O Home Office e ou trabalho em casa vem se expandindo no Brasil com o avanço das tecnologias.

sexta-feira, 18 de maio de 2018

UMA SAIDA PARA O HOME OFFICE ATE QUE OS EMPREGOS SE CONSOLIDEM

treinar














UMA SAÍDA PARA O HOME OFFICE ATE QUE OS EMPREGOS SE CONSOLIDEM





A resposta é mudança em todos os pontos do Brasil, sendo: Fiscais, imobiliários, e valorização de pessoas.

Tento descrever abaixo como fazer isto:

Fico vendo a degradação em que se tornou o centro de São Paulo, e sei que os governos têm como resolver, mas preferem lavar as mãos como Pilatos e fingirem que não veem.

Vi uma frase em um lugar assim que um país que culpa seu povo pelo desemprego não é um bom país para se viver. O pior de tudo que não é somente o Brasil que faz isto o Paraguai, por exemplo, esta se recuperando, porém tem uma boa parte da população que estão ainda na linha da pobreza e alguns dizem que a culpa é das pessoas por não ser qualificada.

Meu Deus existe um monte de função que as pessoas podem trabalhar que não precisa ser qualificado é somente dar oportunidade. Saber colocar as pessoas em cada função e pronto. Para que temos que ter mil programadores, se pode dividir as tarefas e funções desde portaria, limpeza, atendimento, fabricação, manufaturas, digitação, sei lá são inúmeras. Tem que dividir tarefas ensinar a população que o faxineiro, por exemplo, tem tanto valor como o diretor de uma empresa. Dividir as funções valorizar salários. Diminuir preços e mudar os impostos. E treinar as pessoas sem falsas promessas e com falsas bolsas e benefícios. Tem que ser coisas práticas de verdade. Pode se usar a escola SENAI por exemplo como era nos tempos antigos os alunos estudar na prática dentro das fábricas ira aprendendo e ganhando um salario. Agora se for para ser domesticas, pessoal de limpeza e outras funções fazer o mesmo treinar na prática e encaminhar para o local. Ter uma agência especializada para ensina-los nesta categoria e encaminhar ao local de trabalho preparadas de acordo com cada função.



Falam direto que o mercado tem muitas vagas emprego na área de TI, mas não tem mão-de-obra especializadas. Todos os anos milhares de alunos são despejados nos mercados de faculdades de diversas funções ainda mais agora nestes últimos anos não vamos entrar no mérito da questão o porque e de que mais vamos colocar uma explicação, porque as empresas que estão cheias de vagas não aproveita estes alunos e treina para o seu mercado. Tenho a mera impressão que as empresas não sabem bem o que querem. Quando aparecem as novidades coisas que são lançadas todos os dias algumas ferramentas tecnológicas no mercado acreditam que o mercado já preparou especialistas nestas ferramentas e o por isto ficam pedindo experiencias complexas.

Antigamente quando íamos trabalhar em uma empresa na função de datilografa, por exemplo, eles faziam um teste básico de datilografia, depois a empresa ensinava passo a passo o que você ia datilografar, assim também era para outras funções. Sendo assim você tinha um tempo de experiencia de 30, 45 ou 60 dias para aprender caso se esforçasse neste prazo se mantinha na empresa. Se não era mandado embora. Enfim, quem ensinava a função tinha conhecimento dela, por isto lhe contratava para ensinar. É o mesmo de alguns call center ainda fazem isto até hoje.

Agora o que percebemos é que as empresas não têm ninguém com mão-de-obra especializadas e querem as coisas prontas. Pessoas que cheguem e façam e como disse antes é uma enxurrada de novas tecnologias chegando e na contra mão uma enxurrada de novos formandos, porém ninguém pronto para o que o mercado pede. Neste meio tem que ter alguém que se encontre neste caminho e façam uma ponte para que se encontre a empresa e os funcionários. As empresas naquilo que precisam e os desempregados e os formandos naquilo que buscam. Quem sabe a tecnologia montar uma especie de agencia para que os formandos e ou pessoas desempregadas sejam encaminhadas de verdade para as empresas e as empresas assim os recompensem com algum acordo que possam beneficiar as dois lados.

Os governos devem fazer uma reforma tributária, aproveitar os prédios decadentes das cidades e em parcerias com empresas ofertar a estas empresas oportunidades para abrirem negócios e reformar os prédios e ocupa-los em troca de impostos baixos e local ser pago com o trabalho de reforma e modernização do local um acordo que beneficie a todos. Separar as áreas residenciais de comerciais. Construir residencias, ver o local que pode verdadeiramente ocupado para se tornar uma área residencial e reformar prédios que possam ser residenciais se for necessário fazer com que as pessoas que forem habita-los paguem um valor justo sem esses falsos programas minha casa minha vida e outros e ou falsos financiamentos utilizados e boicotados pelos espertos especuladores imobiliários.

Qualquer governo em qualquer cidade que quiser tem como fazer um programa de casas próprias e investimento para aumentar os empregos e acabar com falta de moradias. O problema como dito acima os governos preferem culpar as pessoas, fingir que não veem e continuar com este caos.

No Paraguai, como já dito acima, criaram um novo programa de investimento fiscal, isto não quer dizer que todos conseguiram oportunidades lá ainda tem muito que fazer, mas se os próximos governos continuem seguindo o seu programa e aumentar oportunidades para a população que ainda não foi alcançada em poucos anos o pais inteiro sai da linha da pobreza.

O Brasil que já foi mais rico que o Paraguai hoje se equipara a um país em guerra. Tem que os governos acordarem acabar a roubalheira e ser empregado na governança uma pessoa séria comprometida com o pais governo de estados como SP também tem que ser alguém que luta pela cidade e estado então assim teríamos mais empregos e com isto ter até mesmo um grande aumento de home office e assim chegar ao tão sonhado número projetado por especialistas.